Início » Debug Mode #21: Electronic Arts – Podcast
Debug Mode Destaque Podcasts

Debug Mode #21: Electronic Arts – Podcast

Novo episódio do Debug Mode, o Podcast da GameFM!

Dessa vez fazemos uma análise da trajetória da Electronic Arts. Uma empresa tão amada e com tantos jogos clássicos que agora se tornou uma das empresas mais odiadas. Quais os melhores jogos? O que aconteceu com a EA ao longo dos anos? Confira!

Não deixe de dar sua opinião e participar nos comentários abaixo! Toda terça-feira sai um novo podcast!

E inscreva-se no canal da GameFM no YouTube para receber todas as novidades assim que elas estiverem disponíveis!

Agora temos um feed apenas para o Podcast! É só se inscrever que você receberá os novos episódios assim que eles estiverem disponíveis. http://www.gamefm.com.br/feed/debug-mode-podcast/

Estamos também no iTunes! Só procurar por Debug Mode pelo aplicativo de Podcasts que você poderá ouvir e baixar os episódios assim que eles saírem.

Para ouvir o Podcast clique no “vídeo” abaixou ou no player abaixo do YouTube. Você também pode baixar o MP3 do Podcast clicando em download.

Sobre o Autor

Alan Motta Cardoso

Tem Mestrado em Biologia Marinha mas atualmente trabalha com games. Pode isso, Arnaldo?

Comentários

Loading Facebook Comments ...

7 Comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pessoal… na minha opinião, estamos vivendo uma crise d criatividade… naum só na EA, mas no geral… veja o caso dos filmes, olhe quantos filmes do homem aranha sairam nos últimos anos… quantos remakes a globo fez nas novelas… e quantas sequencias dos nosso amados games são criadas… veja quando é q temos uma franquia nova d sucesso… resident evil tá indo pra sexta edição… fora as alternativas, como o zero, o umbrella chronicles… os remakes em HD dos PS3 e do X360… as empresas, no geral, estão vivendo do passado… e a gente fica louco quando vai sair um jogo "novo", como o Zelda… vejam só, amigos… a fórmula do Zelda é NECESSARIAMENTE a mesma desde a primeira versão… o Mario mudou um pouco (radicalmente eu diria), mas o zelda é a mesma coisa… templos, power ups, sidequests pra heart pieces e garrafas… e o pior é q a gente adora, e compra, e sustenta… pokémon é outro exemplo, eu mal me lembro d quando saiw a quinta geração, e tá vindo aí a sexta (q eu vou comprar OS DOIS DE UMA VEZ quando lançar)… o ponto negativo é: naum temos conteúdo novo das grandes desenvolvedoras… é raro, podem procurar.

  • A EA realmente vem fazendo muita besteira. As única coisa que discordo, é a crítica de “sempre usar a mesma engine em vários jogos”. Desenvolver uma engine não é fácil. Eu já tive que desenvolver alguns jogos de celular na faculdade e cheguei a ler parte do código da AndEngine, uma engine opensource. O código é bem extenso, mesmo limitado ao universo 2D. Não consigo nem imaginar o custo de fazer uma CryEngine. Melhor que o custo de produzir uma engine, esteja “diluído” em várias empresas e vários projetos. Aliais, graças as engines usadas em vários jogos, como a Unreal, podemos ter jogos indies como o Chivalry

    Sobre o culpado ser a “ganancia”, uma empresa depende de lucro para pagar os funcionários, crescer, etc. O povo tem que deixar de comprar jogos que dependem de servidores que estão sempre off e DLCs inúteis que adicionam no máximo 2 horas de jogo. Não adianta reclamar e continuar comprando. As empresas continuarão lucrando e por tanto, fazendo o que da lucro.

  • Cara, tive um problema osso com a Origin…
    Comecei comprando BF3 (mídia física) para jogar com amigos e o cd-key não rodou, até ai td bem, voltei a loja e troquei com facilidade o jogo.
    Tudo funcionou e eu começei a jogar o jogo por dias…
    Um belo dia, meu irmão após invadir meu quarto, quis jogar tb, eu não querendo perder meus stats mandei ele fazer uma conta tb na Origin, obviamente como a EA é fdp não eh possivel meu irmão jogar com minha cd-key sem ser com minha conta mesmo, ou seja, fodendo os meus stats.
    O problema não começou foi essa filhadatagem the EA, o problema foi que eu após isso tentei voltar o jogar e não consegui mais logar na Origin com minha conta!
    Após uns 3 dias de troca de mensagens em 3 linguas diferentes com os cara que trabalham lá na ajuda do site the Origin eles me comunicaram que na verdade eu estava é digitando erroneamente meu e-mail, o meu e-mail estava cadastrado com uma ordem de troca de letras…
    Ok, então troquem meu e-mail! Não, isso não eh possivel, se não me engano (faz tempo este ocorrido todo) era preciso eu criar outro conta para passar o jogo para ela para depois passar de volta para minha conta…

    Após 5 dias chutando meu e-mail erradamente, descobri qual era a troca de letras, descoberto isso, eu consegui voltar a jogar o jogo normalmente, achei mil vezes mais facil contiar com isso do que fazer o que me foi falado…

    O que me espanta eh que acho quase impossível eu ter digitado meu e-mail erroneamente duas vezes na hora de fazer o cadastro…
    O que eu imagino eh que na verdade no cadastro só foi pedido uma vez o e-mail!
    A coisa mais imbecil do mundo!

  • O fato é que a electronic arts se compara à capcom, ubisoft, e outras empresas que se ACOMODARAM com as tendências dessa geração.

    DLCs dentro do disco só esperando pra serem liberadas (Ultimate Marvel vs. Capcom 3), exigências absurdas de jogo (Sim City, Assassin’s Creed 2 e outros que precisavam estar ONLINE pra jogar no single player), softhouses e distribuidoras que cospem na cara da comunidade de mods simplesmente porque algumas pessoas colocaram elementos de anime nos mods (COF COF BETHESDA COF COF)…

    Sendo assim, a culpa não é das empresas, que têm que se desdobrar pra agradar o jogador – afinal, somos nós, jogadores, que pagamos o salário dos desenvolvedores/musicos/designers/desenhistas/programadores/que seja – mas nossa, que somos presenteados com babaquices feito DRM e as DLCs que só são liberadas mediante extorsão… toleramos os modders sendo rotulados de retardados e doentes mentais simplesmente porque alguns tiveram a idéia de fazer mods humorísticos do chaves, de anime e de My Little Pony pros jogos, enfim.

    Vivo no aguardo do grande boom que vai trazer os games de volta a seu status de excelência, enquanto isso não acontece, as pessoas estão, infelizmente, mais preocupadas em xingar quem não usa esses rótulos de “casual e hardcore” pra definir o que jogam do que pensar, junto às desenvolvedoras, de boas maneiras pra que os games não sejam apenas coleira de empresa incompetente tentando fisgar jogador tapado.

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas