Início » Debug Mode #31: O preço dos games no Brasil – Podcast
Debug Mode Destaque Podcasts

Debug Mode #31: O preço dos games no Brasil – Podcast

Novo episódio do Debug Mode, o Podcast da GameFM!

Inspirados pelo convidativo preço do Xbox One no Brasil, nós discutimos sobre os valores absurdos dos games e video games aqui no país. Porque eles custam tanto? Quanto de imposto os games levam? Quais as soluções para termos um preço justo? Confira!

Não deixe de dar sua opinião e participar nos comentários abaixo! Toda terça-feira sai um novo podcast!

E inscreva-se no canal da GameFM no YouTube para receber todas as novidades assim que elas estiverem disponíveis!

Agora temos um feed apenas para o Podcast! É só se inscrever que você receberá os novos episódios assim que eles estiverem disponíveis. http://www.gamefm.com.br/feed/debug-mode-podcast/

Estamos também no iTunes! Só procurar por Debug Mode pelo aplicativo de Podcasts que você poderá ouvir e baixar os episódios assim que eles saírem.

Para ouvir o Podcast clique no “vídeo” abaixou ou no player abaixo do YouTube. Você também pode baixar o MP3 do Podcast clicando em download.

Sobre o Autor

Alan Motta Cardoso

Tem Mestrado em Biologia Marinha mas atualmente trabalha com games. Pode isso, Arnaldo?

Comentários

Loading Facebook Comments ...

13 Comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pronto, problema resolvido, o "vídeo" já está como público. É um problema que acontece quando nós agendamos o vídeo no youtube, ele acaba colocando para o dia seguinte :/

  • Muito interessante o podcast. Temos impostos escandinavos e serviços públicos africanos. Para não falar da quantidade exorbitante de burocracia e leis estúpidas. Sobre a classificação etária, é algo que prejudica e muito desenvolvedores independentes e empresas pequenas. Vencer a burocracia Brasileira já custa alguns meses para uma empresa grande como a Activision. Imagine para uma Mojang e City Interactive, que são empresas pequenas pros padrões de desenvolvedoras. Não estou dizendo que não deve existir classificação indicativa. É algo complexo de mais para se discutir, mas se é para existir, que não prejudique as pequenas e médias empresas.

    No mais, as(1h e 10 m), os exemplos citados, foram todos de FPS. Não entendo porque todo mundo critica os FPS por serem genéricos e esquecem que este problema existe em todos os gêneros. O gênero de Hack and slash, é em minha opinião, o mais genérico e o menos criticado. Vejo poucas pessoas criticando a falta de inovação nos FPS, mas raramente vejo alguém criticando a falta de inovação em várias franquias que não são FPS, como God of War, Gears of Wars ou nos gêneros JRPGs, estratégia em tempo real, etc.

    Já cheguei ao absurdo de ler uma crítica “profissional”, de um site especializado, chamando o Sniper Ghost Warrior 2 de genérico e pesquisando mais um pouco, o mesmo site elogia o Sniper Elite V2. Mesmo que ambos sejam bem parecidos e o Ghost Warrior tenha gráficos melhores e mais realismo, o Elite é tido como “original e inovador” pelo site, só por ser em terceira pessoa e o ghost warrior, é tido como “clichê”, por ser em primeira. Há claramente dois pesos e duas medidas.

    PS : Não sei se já dei a sugestão, mas gostaria de sugerir RPG ocidental X RPG Oriental

    • Não nego que o pessoal tem um preconceito com FPS, mas o pessoal do podcast CITOU VÁRIOS JOGOS E EMPRESAS que não produzem praticamente nada de tiro e em primeira pessoa. Logo após eles derem exemplos de FPS, eles falaram da Nintendo, que não produz nada de tiro ou em primeira pessoa.

  • Pessoal, back from the ashes, tem uma coisa q vcs não consideraram, q é o lucro q as empresas tentam tirar dos VG`s. A gente não pode simplesmente converter d US$ pra R$. Uma vez q o VG é importado (pelo menos, eu acho q no Day One, não serão consoles fabricados aki), o cara vai pagar 500 doletas pra revender aqui. Se vc embutir 30% d imposto (o q seria o normal) e botar o lucro, o preço vai aí pros 1800 reais, isso com um lucro mínimo. É algo q realmente não tem o q fazer. Até concordo q os impostos são exagerados, mas o preço não é tão abusivo assim, porque quem compra e pretende revender precisa fazer o seu lucro, senão não faz sentido trazer lá d fora. Até acho q, o console sendo fabricado aki, o preço deveria ser menor (muito menor), mas o problema é q recai nakela velha história d o governo considerar VG jogo d azar… daí a gente tá f* e mal pago tbm… acho q a primeira mudança seria mudar essa filosofia retrógrada d q VG não é jogo d azar, e sim uma modalidade d arte :D

  • Cara os impostos no Brasil são os mais caros do mundo. Videogame ainda é taxado como jogo de azar. Quantos anos ainda vai demorar pra ser taxado como produto de informática.

    Pior que tem muitas pessoas que acreditam que quem fica com a maior parte do lucro são as lojas.

    Sobre a tributação dos impostos. Aqui no Canadá :

    Imposto sobre venda em Ontário. Província da cidade de Toronto. 13 % do valor do produto, incluso apenas no fechamento the venda.

    Exemplo: Ps4 Pré-venda C$ 399,99 + 13% = C$ 451,98.

    Este imposto e Único e geral.

    Ps4 Câmera, Ps4 controle e Jogos C$ 59.99.

    Legal os valores. Agora uma conta de Boteco.

    Salário Mínimo no Brasil. R$ 678,00 por mês.

    Salário no Mínimo em Ontário: C$ 10 por hora. 40 horas por semana em 4 semanas. 160 Horas.

    C$ 1600,00

    Fica difícil comprar as coisas no Brasil.

  • As empresas realmente lucram muito. Mas elas enfrentam uma burocracia infernal e quase metade delas, vão a falência nos primeiros anos. Ou seja, abrir uma empresa no Brasil É UM INVESTIMENTO DE RISCO e o retorno leva tempo…. Ninguém vai enfrentar isto para ter pouco retorno.

  • No começo v6 fazer uma conta para explicar pq v6 acham que o imposto do do Xone é de 100% levando em conta que nos EUA vai ser lançado por 499 e no brasil por 2200.
    No o aparelho em si tem entre 405 a 60% de imposto, o resto the diferença que eleva o preço para 2200 não o imposto sobre 'videogames' são outros encargos que no brasil tb são maiores que nos EUA, entre eles Transporte estocagem entre outras coisas e isso encarece os preços, mais de fato q que mais pesa é q no brasil é um costume do lucro variar entre 30% a 50%, em contra partida em outros lugares do mundo dificilmente ela passa dos 20%.

  • Cara ate tem logica oque vc esta falando, porem eles estão falando de preços oficiais em lojas vinculadas com a M$, ou seja nos EUA a 499$ é o valor com o lucro da loja de la, as lojas brasileiras não iram comprar a 499, e sim vão comprar com mesmo valos que as lojas dos EUA iram comprar para revender, oque deve ser +/- uns 359$.
    A principal diferença é que nos EUA as lojas tem no MAX 15~20% de lucro, e no brasil a media varia entre 30~50%

  • Sim, mas e o tempo médio para se abir uma empresa? E o capital mínimo? E o risco? Se for para LUCRAR O MESMO TANTO, ninguém iria empreender onde há mais risco e o tempo para se obter o retorno é bem maior devido a burocracia

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas