Início » GameFM Reviews – Drakengard 3 (PS3)
Destaque Notícias Reviews

GameFM Reviews – Drakengard 3 (PS3)

Drakengard 3 (Drag-On Dragoon 3 no Japão) é um jogo Hack and Slash desenvolvido pela Acess Games e distribuído pela Square Enix exclusivo para PS3.

Para quem não conhece a série, seus dois jogos apareceram no PS2 e esse terceiro jogo comemora os 10 anos da série. O mundo passava por grandes guerras e período de destruição até que 6 divindades (conhecidas como Intorners) desceram para o mundo e devolveram a paz para Terra. Você será a primeira irmã Zero que irá batalhar contra suas outras 5 irmãs (Irmã 1 a 5, e sim, estou falando sério). A trama inicial mostra Zero com um desejo de sangue e poder, porém com o passar do jogo você descobre as reais intenções de Zero e o por que de querer matar suas irmãs.

Infelizmente a Acess Games não focou muito no gameplay ou na modelagem. Eles pegaram o jogo de PS2 com suas mecânicas antigas e deram um tapa tanto nelas quanto no visual. Eu particularmente esperava mais da fluidez e do visual, ainda mais por começar com uma belíssima cena em CGI. Um outro ponto negativo é  uma otimização imprópria fazendo transparente os problemas de Frame Rate com a tela pulando muito na sua frente. Na minha opinião esse jogo parece do início da geração do PS3 e não do final dela como deveria ser.

O pouco de diferencial de sua jogabilidade é que ao jogá-lo, você vai coletando dinheiro e que poderá, entre uma missão e outra, fazer upgrade nas armas ou então comprar arma novas. Também tem missões extras que a vendinha do jogo (sim, é isso ai. Inclusive é por causa dessa venda que você compra as armas) te passa para você conseguir mais XP e novos items. Na hora da pancadaria a câmera e sistema de esquiva não funcionam tão bem quanto poderiam e você fica limitado a ataque normal (quadrado) ou então um ataque especial que consume sua stamina (triângulo). E o dragão né? Bem suas batalhas são ok e sonolenta sofrendo os mesmos problemas de câmera.

Já a história é o que salva o jogo. Porém, algumas pessoas não apreciarão, pois é uma bem pesada, cheia de preconceito, personagens tarados (na primeira luta contra sua irmã ela fala bastante de seus peitos deliciosos e se Zero quer tocar neles) e muito sangue. Por algum motivo a Zero é uma mal amada que quer matar todos e está xingando ou ameaçando alguém a cada 2 minutos de jogo, mas isso é o diferencial. Enquanto eu matva as hordas de inimigos, eu estava prestando atenção nos diálogos do meu personagem que está sempre falando (xingando, ameaçando, combinando sexo a noite) com seus aliados e/ou dragão. É um ridículo/exagerado que funciona.

Infelizmente Drakengard 3 não possui nem áudio ou legendas em português e você deverá estar com o iniglês em dia para jogar o jogo, ainda mais por ter muito diálogo.

Conclusão: Esse poderia ser um belo jogo e continuidade de uma série exclusiva de Play Station, mas a Acess Games errou a mão ao manter o clássico e não inovar em nada. O gameplay é duro e simples podendo ter usado de técnicas já consolidadas como combos ou interação com seus aliados e dragão. Não que não vá divertir, mas tudo fica muito limitado. O ponto forte dele é o diálogo forte e extremo que te prende muito mais que qualquer outra coisa. Recomendo esse jogo somente para quem já jogou Drakengard ou quem está a fim de ver diálogos loucos e sujos sem se preocupar com um gameplay simples, ou então espere por um belo desconto!

 

Sobre o Autor

Foto de perfil de Leonardo Coimbra

Leonardo Coimbra

Administrador, gamer desde Atari e desacreditado de Final Fantasy

Comentários

Loading Facebook Comments ...

9 Comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Fala pessoal, tranquilidade? Aproveitando que estou almoçando pra comentar aqui no site de vocês. É a primeira vez que comento, apesar de acompanhar o canal no youtube a algum tempo.
    Estou dando uma olhada aqui nas notícias antigas e me deparei com esse jogo.
    Eu peguei um PS2 no meio desse ano pra matar a saudade do video-game, e também para jogar jogos que eu nunca tive oportunidade de jogar como Shadow of the Colossus, ICO, Metal Gear Solid 3, Okami, etc…
    E ao mesmo tempo para conhecer novos jogos que com certeza eu deixei passar batido, tenho encontrado muitos games bacanas e legais, estou me surpreendendo com a quantidade de jogos variados que o PS2 possui, e nessas minhas pesquisas, na semana passada eu descobri essa série chamada Drakengard.
    Achei o jogo muito interessante, nunca havia ouvido falar nada sobre ela, mas agora pretendo terminar todos, e vendo um pouco da gameplay desse terceiro jogo, me interessei ainda mais em completar essa série.
    Apesar dos problemas descritos aqui, gostei muito do que vi. É legal quando encontramos jogos não tão conhecidos pela maioria, dá uma sensação de descoberta muito prazerosa, e você percebe o quanto deixa passar games tão bacanas quando olhamos apenas para os jogos mais falados do momento, os lançamentos de destaque, sendo que correndo por trás existem muitos jogos bons, alguns deles fantásticos.
    Como eu havia dito, no PS2 tenho conhecido alguns títulos bem legais como Kya: Dark Lineaje, um jogo de aventura muito divertido, até onde eu joguei eu curti muito a gameplay e os personagens, e um outro joguinho bem viciante chamado Heavenly Guardian, esse game era para ser a continuação de Pocky e Rocky do Super Nintendo, mas mesmo mudando o título e os personagens, o jogo continua sendo praticamente o mesmo.
    Pretendo começar Drakengard em breve, tenho certeza que não me arrependerei de ter conhecido essa série só agora. Continuarei vendo as notícias do site, pois é a primeira vez que entro nele e tem muito conteúdo.
    Se cuidem e muita paz a todos.

Último Vídeo – GameFM – YouTube

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas