Início » Debug Mode #83: A que ponto chegamos – Podcast
Debug Mode Destaque Podcasts

Debug Mode #83: A que ponto chegamos – Podcast

Novo episódio do Debug Mode, o podcast da GameFM!

O que está havendo com o mundo dos games? Recentemente vimos os dados de Zoe Quinn e Phil Fish sendo expostos na internet. Alguns dias depois diversas redes e stores onlines foram atacadas por hackers, seguidos de uma ameaça a bomba ao avião do presidente da Sony Online. E não é a primeira que vemos algo do gênero, pois ameaças de morte já ocorreram no passado. Será que está havendo um aumento da intolerância e agressividade do público gamer? Ou simplesmente as pessoas e a internet estão tentando fazer justiça com as próprias mãos? Confira!

Já conhece o grupo da GameFM no Facebook?
http://www.facebook.com/groups/gamersreunion/

Não deixe de dar sua opinião e participar nos comentários abaixo! Toda terça-feira as 20:30 sai um novo podcast (às vezes pode sair um pouco mais tarde por problemas técnicos, mas normalmente somos pontuais, hehe)! Se inscreva no canal da GameFM no YouTube para receber todas as novidades assim que elas estiverem disponíveis! ;)

Temos também um feed apenas para o Podcast. É só se inscrever que você receberá os novos episódios assim que eles estiverem disponíveis: http://www.gamefm.com.br/feed/debug-mode-podcast/

Além disso, estamos no iTunes também! É só procurar por Debug Mode pelo aplicativo de Podcasts que você poderá ouvir e baixar os episódios assim que eles saírem.

Para ouvir o Podcast clique no “vídeo” abaixou ou no player abaixo do YouTube. Você também pode baixar o MP3 do podcast clicando com o botão da direita em download e selecionando a opção “Salvar link como…”.

Sobre o Autor

Foto de perfil de Alan Motta Cardoso

Alan Motta Cardoso

Tem Mestrado em Biologia Marinha mas atualmente trabalha com games. Pode isso, Arnaldo?

Comentários

Loading Facebook Comments ...

1 Comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Muito bom o cast. os gamers tem a mesma relação com a EA que uma mulher que apanha do marido mas não consegue largar ele. A respeito da Zoe Quinn, pelo que entendi, trair o namorado e usar este artifício para promover o jogo foi muita vadiagem. Mas o pior mesmo, são os jornalistas que aceitaram. Eu se estivesse tão desesperado por uma mulher, prefiro pegar uma “profissional” e se no meu país for ilegal, ir num país onde a prostituição é legal e contratar os serviços lá. Seria melhor que correr o risco de acabar com minha carreira.

    A respeito da discussão a respeito dos nerfs no CoD, por volta de 44 min, eu senti algo parecido. Jogava o BFBC2. Na época, recon era bem mais forte que no BF3 e no BF4 juntos. Retiraram a Barrett M95(que causava dano em veículos), colocaram suppression e um monte de viadagens(efeitos visuais), retiraram o mortar strike e a C4, em fim, tornar o recon bem mais fraco no BF3. Eu joguei um pouco do BF4, mas pra ser sincero, diria que recon no BF3 é 10% do que era no BFBC2, recon no BF4 é uns 20-25%. Usando a Barrett M95, mag ammo, Mortar e mira 12x e conseguia li dar com veículos pelo morteiro e a M95, conseguia dar os quick scope de perto e mirar na cabeça de longe, sem tanto efeito visual e suppression era fácil. No BF3, recon ficou bem fraco…

    A respeito da EA, viram a notícia que pretende conseguir faturar 1 BILHÃO DE DOLARES só em DLC? O pessoal COMPRA A DLC. Existe produto, porque existe cliente. O pessoal tem que parar de comprar DLC e micro transação. Se duvidar, é capaz do próximo BF além do BF normal + Premium, vir com um sistema de “funds” do BF P4F. Eu no lugar deles faria a mesma coisa. Errado é quem COMPRA. Link da notícia : http://www.vgchartz.com/article/251803/eas-dlc-to-reach-1-billion-in-revenue-this-year/

Último Vídeo – GameFM – YouTube

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas