Início » Sébastien Loeb Rally Evo (PC – PS4 – Xbox One) – Review – ReVinha
Destaque Reviews ReVinha Vídeos

Sébastien Loeb Rally Evo (PC – PS4 – Xbox One) – Review – ReVinha

ReVinha está de volta com mais uma análise! Dessa vez está sendo analisado o Sébastien Loeb Rally Evo, o mais novo jogo de rally da Milestone, a empresa italiana responsável por outros jogos de corrida como WRC, Ride e Moto GP. Mas será que ele é capaz de bater de frente com o seu maior rival, o DiRT Rally? Confira!

Os fãs de rally comemoram. Depois de um belo hiato de grandes jogos de rally “sérios” no mercado, eis que surgem DiRT Rally e Sébastien Loeb Rally Evo quase ao mesmo tempo.

Criado pela Milestone, empresa italiana responsável por grandes franquias do mundo das corridas como Moto GP, Ride a alguns jogos da série WRC, Sébastien Loeb Rally Evo promete trazer uma experiência menos arcade e mais voltada para a simulação.

Através da licença de Sébastien Loeb, maior campeão da história do WRC com nove vitórias consecutivas, o jogo não só traz uma grande gama de carros licenciados como também o modo Loeb Experience, onde o jogador pode viver momentos marcantes da carreira do piloto, além de assistir um interessante extenso documentário sobre a vida do mesmo entre as corridas. Terminando esse modo habilita veículos utilizados pelo próprio piloto em sua carreira. Vale lembrar que está totalmente traduzido para o português, incluindo dublagem, que no geral é excelente e cumpre bem o seu papel.

Para aqueles que quiserem curtir algo mais tradicional, o jogo traz um longo modo carreira, com dezenas de categorias, pistas e corridas diferentes, entre rallys de ponta a ponta, rallycross e pikes peak. No total o jogo tem de 30 a 40 horas de conteúdo, ou seja, é jogo para manter os pilotos de sofá entretidos por muito tempo.

Porém, nem tudo são flores. Graficamente o game deixa a desejar um pouco. A Milestone tem utilizado a mesma engine do Moto GP da geração passada em todos os seus jogos, e por mais que ela tenha sido otimizada e atualizada, não passa um aspecto de geração atual, apesar de SLRE ser exclusivo dos consoles novos. E curiosamente ela tem reciclado inclusive a interface de outros jogos seus, visto que os menus, layouts, opções de jogo, entre outros são exatamente os mesmos de Ride, o “Gran Turismo das motos” da Milestone. Isso não é necessariamente algo ruim, mas mostra que o jogo poderia ter recebido um pouco mais de carinho do que levou.

Gráficos não são tudo, nós sabemos, mas e como os carros se comportam? São bons de dirigir? Mais ou menos. Vale lembrar que jogos de rally são conhecidos por terem uma dirigibilidade mais folgada, uma vez que derrapagens são essenciais para se chegar no final das corridas, mas Sébastian Loeb poderia se comportar um pouco melhor no joystick. A zona morta é grande demais reduzindo a precisão nas curvas e gerando saídas de pista que poderiam ser evitadas. Infelizmente não existe opção para resolver isso, e conhecendo o histórico da empresa de não fazer patches para seus jogos, provavelmente nunca haverá. Testamos a versão de PS4, que não tem suporte para volante graças a Sony, mas pelo que dizem a versão de PC, que tem suporte para todos os principais volantes do mercado, se comporta muito melhor (no joystick ambas são iguais), apesar do jogo não ser tão bem otimizado quanto nos consoles.

No geral o jogo é relativamente bem polido, sem grandes bugs ou glitches, mas algo que me incomodou bastante foram os bugs envolvendo a mecânica de rewind do jogo. Já padrão nos jogos de corrida atualmente, com o pressionar de um botão é possível voltar no tempo e corrigir erros. Limitado em número, a mecânica nem sempre funciona direito. Dá para notar que a engine tem dificuldades de calcular o retorno no tempo e caso o jogador cometa o mesmo erro duas vezes seguidas (em um curto espaço de tempo), o botão rewind simplesmente não funciona, gerando grande frustração. Vale lembrar que alterar a dificuldade, assistências e outros não afeta o seu ganho de dinheiro e experiência no final, o que foi uma oportunidade perdida de gerar mais um desafio ao jogador, na minha opinião.

O jogo conta também com um multiplayer online, que infelizmente tem poucos jogadores ativos. Ele conta com os mesmos modos do jogo single player e funciona exatamente como o esperado, sem nenhum problema. SLRE também conta com alguns DLCs, mas a maioria é apenas de carros extras. Visto que o jogo já possui uma grande quantidade de carros que podem ser personalizados pelo jogador, não é muito necessário adquirir novos veículos com dinheiro real a não ser que o comprador esteja interessado em um modelo específico.

Em resumo, Sébastien Loeb Rally Evo é um jogo recheado de conteúdo, mas que merecia um pouco mais de polimento em seus gráficos e jogabilidade ficando abaixo de seu principal rival, o DiRT Rally da Codemasters. É uma boa pedida para os fãs de rally e com certeza é uma excelente opção em promoções, principalmente para aqueles que não conseguem saciar sua vontade de ser um campeão mundial.

Sobre o Autor

Alan Motta Cardoso

Tem Mestrado em Biologia Marinha mas atualmente trabalha com games. Pode isso, Arnaldo?

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas