Início » Yakuza 0 (PS4) – Review – ReVinha
Destaque Reviews ReVinha

Yakuza 0 (PS4) – Review – ReVinha

Yakuza 0 é perfeito para veteranos ou quem está chegando agora

Yakuza é uma série meio polêmica. Não por conta de sua violência ou o “estilo GTA”, mas sim pela baixa popularidade geral no Ocidente. Não é ao acaso que seus jogos demoram eras para chegar aqui, após serem lançados no Japão e com Yakuza 0 não foi diferente.

Se você está chegando na série agora, não se preocupe: Yakuza 0 é o ponto de partida ideal para começar, mesmo que você não manje quem seja Kazuma Kiryu ou toda a gangue de Yakuza que acompanha a saga do jovem (ao menos neste jogo). Aqui é onde tudo começa, aqui é onde conhecemos o Kazuma de verdade.

De volta ao começo

Como o nome indica, Yakuza 0 é um prólogo. Tudo começa aqui, vemos um Kazuma mais jovem, com menos experiência e envolvendo-se em enrascadas. Logo de início ele é incriminado por um ato que não cometeu e acaba sendo expulso da Yakuza, ou ao menos de um de seus clãs. A situação não dura muito, já que Kazuma consegue contornar os problemas, mas logo descobre um maior e… É melhor parar por aqui, para não entregar muitos spoilers.

A verdade é que a história de Yakuza 0 surpreende por ser extremamente rica em detalhes e em carisma, seja pelos personagens excelentes ou pela narrativa que realmente te prende. Tudo bem que nem todas as cenas são completamente dubladas e animadas – e daí, taca-lhe texto em inglês na tela e na cara de quem eventualmente pode não manjar, o que pode ser um “contra”. Mas tudo é orquestrado de forma tão natural que fica difícil não entender.

Jogabilidade quase aberta

O “Mundo aberto” de Yakuza 0 não é bem aberto. O jogo trabalha com pequenos bairros inspirados por cidades japonesas, com instâncias limitadas. É possível fazer bastante coisa pelas ruas (bastante mesmo!), além de missões paralelas. Os minigames são muitos espalhados em cada canto ou prédio e o jogador nunca vai sentir tédio ao controla Kazuya.

Até porque, vira e mexe aparecem bandidões ou valentões pelas ruas, querendo encrenca com o nosso “jovem yakuza”. A pancadaria é o cerne da jogabilidade de Yakuza 0, assim como é em toda a série, e coloca o jogo para brilhar com comandos bem simples, combos fantásticos e um ritmo acelerado de combate.

Gráficos

Se o game não faz feio em extras, ele faz menos ainda em gráficos. Por mais que muitos insista que “Yakuza 0 tenha gráfico de PS2”, queremos discordar, mas discordar com bastante força. O game faz um bom uso da captura de movimentos e aparência dos atores que foram usados como base, mesmo para as expressões faciais.

Tudo bem, os cenários não são os mais belos do mundo e os prédios parecem bem iguais entre si. Mas Yakuza 0 aproveita seus gráficos dos personagens de forma boa e produtiva, para apresentar emoções e a narrativa com o nível lá no alto.

Conclusão

Yakuza 0 é um bom começo para quem quer conhecer a série agora, mas é um presente para os fãs, já que se mantém fiel ao que a série representa. Há muito conteúdo a ser visitado e conferido e os gráficos ficam melhores a cada versão. Kazuma está bem representado na atual geração de consoles da Sony e você vai perder horas e horas de diversão durante o jogo no controle do rapaz – de uma boa forma, claro.

 

 

Sobre o Autor

Foto de perfil de Felipe Vinha

Felipe Vinha

Jornalista por opção e por formação. Tenta não se viciar muito nos joguinhos eletrônicos, mas não tem jeito, eles são infalíveis na hora de arrancar dinheiro do nosso bolso.

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Último Vídeo – GameFM – YouTube

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas