Início » Sonic Forces (PC, PS4, XONE, Switch) – Review – ReVinha
Reviews ReVinha

Sonic Forces (PC, PS4, XONE, Switch) – Review – ReVinha

Sonic Forces não é Sonic Mania, mas nos enganamos mesmo assim

Toda vez que um Sonic novo é anunciado, a ilusão começa. Seguimos cientes de que o jogo pode ser uma bomba, mas, ao mesmo, tempo queremos acreditar. Com Sonic Forces foi a mesma coisa. A partir da confirmação de que teríamos personagens criados pelo jogador, imaginamos que o game seria, no mínimo, interessante.

Porém, neste mesmo ano saiu Sonic Mania. Este sim um game de calibre, ainda que tenha mantido suas raízes 2D e jogabilidade no estilo do que vimos na época do Mega Drive. Com isso, o hype para Sonic Forces perdeu a força, mas ainda se manteve vivo.

Como um representante do gênero 3D de Sonic, o novo game faz feio. Não é, nem de perto, o que foi Sonic Generations. Na realidade ele é mais um exemplar de como não fazer um jogo com o personagem. Por mais que o ouriço azul da SEGA seja carismático, ele não consegue se salvar uma jogabilidade ruim.

Mas, ao mesmo tempo, é necessário entender que este tipo de jogo é para um outro tipo de público. Enquanto Sonic Mania foi voltado para nós, jogadores mais velhos, que aproveitamos a série desde que ela nasceu, Sonic Forces foi feito para o público que está chegando agora aos videogames e assiste ao desenho de Sonic Boom na TV – o clima é exatamente o mesmo.

É claro que não dá para defender o jogo apenas neste sentido. Se ele está no mercado, tem que agradar qualquer tipo de público que o compre para seu videogame favorito. Ainda assim, há de se entender as falhas, principalmente pelo game não ser um desastre completo, como foi o Sonic de 2006, lançado no PS3 e Xbox 360 – este sim, um completo acidente infeliz.

O ponto fraco está mesmo na jogabilidade, “largada” demais e com pouca inspiração. O game te coloca para encarar fases variadas, com perspectivas diversas, mas sempre com aquele controle onde Sonic, e seu personagem, estão “patinando” pelos cenários. É ruim, neste ponto – e vai continuar sendo enquanto a SEGA não entender isso.

Mas sim, em Sonic Forces há espaço para elementos interessantes. A criação de personagens é realmente divertida. Os heróis inéditos nesta saga são mesmo inéditos e cabe ao jogador criar o que bem entender, sem qualquer amarra. É possível até mesmo personalizar suas roupas, armas e pêlos, algo que não foi feito antes na série.

Além de agradar as crianças que assistem aos desenhos do personagem, Sonic Forces também deve agradar quem curte “furries”, já que o game é um paraíso deste tipo de entretenimento. Há até um meme que diz para pesquisar seu nome no Google acompanhado da palavra “The Hedgehog” para encontrar sua versão “Furry Sonic” online. A SEGA está atenta às redes e sabe onde atingir, por mais que o produto geral não seja bom.

No final das contas, Sonic Forces é um produto que pode não ser para você. Apesar da jogabilidade ruim, crianças devem se divertir. Além disso, o game tem temas leves e conta a história por meio de cenas animadas que lembram o desenho Sonic Boom. O apelo aqui é forte, sem falar na criação de heróis personalizados pelo jogador. Se tiver filhos por aí, cai dentro.

Sobre o Autor

Felipe Vinha

Jornalista por opção e por formação. Tenta não se viciar muito nos joguinhos eletrônicos, mas não tem jeito, eles são infalíveis na hora de arrancar dinheiro do nosso bolso.

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper






Pular para a barra de ferramentas