Reviews ReVinha

Payday 2 (Switch) – Review – ReVinha

Payday 2 no Switch: ninguém pediu, mas até que diverte!
Payday 2 é um jogo bem… Diferente. Desde que lançou, não é um título que me chame muito a atenção. O game saiu já há alguns anos em outras plataformas, como PC e consoles da Sony e Microsoft, mas agora desembarca no Switch. Daí você me pergunta: se você não gosta, por qual motivo está jogando?
Uma coisa interessante do jornalismo de games é que você não escolhe muito o que vai jogar. Você encara jogos bons e ruins, sem pestanejar. Não necessariamente ruins, mas jogos que você não gosta também vão cair no seu colo. Então, não há muito escapatória. A intenção é sempre fazer uma análise pura e neutra do produto.

Mas Payday nunca me desceu. A estrutura do jogo é boa, mas acho que poderia ser melhor aproveitada em outro tema do que “realize grandes assaltos”. Não que eu seja purista ou algo do tipo, pelo contrário, pois adoro um GTA. Mas este é o tipo de game que considero “simplista em sua visão”, ainda que tenha algum valor para os fãs do gênero. É só algo que “não é para mim”.
Mas vamos ao plot twist do texto: Payday 2 é um grande jogo… para quem se dedica! É um game que te recompensa e que é realmente divertido, se você tiver tempo. Em seu modo história, não há muito destaque além de servir como um grande tutorial. Ele brilha mesmo no multiplayer, cooperativo e com grandes momentos, sempre.
Payday 2 funciona incrivelmente bem, também no Switch, em seu modo cooperativo. O game te dá todas as ferramentas necessárias, e meios de utilizá-las, para realizar suas missões. O bom de tudo é que isso vem acompanhado de liberdade, que é bem grande. Você pode tentar terminar as tarefas da forma que quiser, mas nem sempre ela será a mais adequada e o jogo pode te penalizar por isso.
A versão Switch de Payday 2 ainda vem com extras interessantes, além da jogabilidade para quem já curte. Há um personagem inédito, Joy, que foi feito para lembrar os controles do console. Ela também acompanha todos os extras lançados na Crimewave Edition, que saiu para PS4 e Xbox One em 2015. É um pacote de respeito, que merece a atenção dos “Nintendistas”.
Além disso, Payday 2 no Switch também se destaca por ser mais uma opção de jogo adulto no console da Nintendo. Se há alguns anos os aparelhos da empresa eram conhecidos por ser opção de quem curte “jogos família” ou títulos mais voltados para criança, o Swicth tem destruído esta imagem, no bom sentido, com lançamentos como este, Skyrim, DOOM, LA Noire, entre outros que saíram nos últimos meses.
É claro que, visualmente, ele não está equiparável às edições do jogo vistas no PS4, PC ou Xbox One, mas ainda é uma boa opção para quem curte jogos neste estilo – e compensa muito bem o jogador, com uma ótima estrutura online para reunir partidas, funcionando de forma positiva na ainda novata rede online da Nintendo.
Conclusão
Realmente, é estranho notar que alguns lançamentos do Switch tem sido “aleatórios”, mas é comovente ver que games que nunca sonharíamos que saísse no aparelho estão, de fato, sendo lançados. Payday 2 é um ótimo representante neste aspecto. A conversão ficou boa, vem com extras relevantes e funciona muito bem online. É um título de peso para quem não quer deixar passar mais um jogo “adulto” no console da Nintendo.

Sobre o Autor

Rodrigo de Souza

Game Designer, Professor e Pai (Não nessa ordem).
Gamer também, quando dá tempo.

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper