Notícias

Linha de crédito da Sony Japão é reduzida por “perda de liderança tecnológica”

 

 

Xii…..o bicho ta pegando pra Sony no Japão.

O último relatório financeiro da empresa deu destaque às fracas vendas do PS Vita e uma perda total de US$ 198 milhões. Ontem, a empresa de análise de crédito Fitch reduziu o rating (que é uma nota atribuída à empresa por seu desempenho financeiro e confiabilidade) da Sony por sua “perda de liderança em produtos chave e valorização do Yen”, e aconselhou a empresa a fazer uma grande reestruturação para mudar o seu futuro.

A empresa de análise de crédito Fitch, reduziu o rating da Sony em 3 pontos, de “BBB-” para “BB-“, citando a pouca influência da empresa no mercado tecnológico,  a falta de produtos fortes, o Yen valorizado e uma forte competição por parte da Apple e da Samsung como motivos.

A agência Reuters entendeu que a manobra veio depois que a empresa anunciou a venda de título para levantar US$ 1,82 bilhões para ajudar a financiar a compra do serviço de games em nuvem GaiKai.

O relatório da Fitch ainda disse que a agência, “Acredita que a contínua queda nos segmentos de home entertainment, equipamentos de som e produtos mobile e de comunicação vai apagar os resultados relativamente estáveis dos segmentos de musica e cinema e a melhora nos resultados do segmento de semicondutores e componentes eletrônicos.”

O chefe da Fitch, Matt Jamieson, disse que a revisão da Sony “Não foi uma decisão fácil. Mas a reputação da empresa foi muito abalada e eles vão ter um longo caminho até voltar a ser o que eram.”

O relatório ainda diz que a Sony teve seu sétimo quadrimestre consecutivo de perdas. Apesar do movimento da Fitch, o chefe do banco de investimento Trust Bank, Sumitomo Mitsui minimizou o relatório da Fitch e as preocupações com a Sony.

Ele disse, “Tanto a Sony quanto a Panasonic estão lutado para gerar lucro operacional, mas as duas estão se reestruturando e eu não vejo a atual situação com uma longa continuidade. O colapso de seus principais negócios seria um problema, mas ainda não chegamos a esse ponto e, para mim, a visão da Fitch está excessivamente negativa.”

Apesar do Trust Bank alegar excesso de pessimismo, as ações da Sony caíram 4,4% em Frankfurt na quinta feira e estas ações chegaram à 834 Yen no fim do pregão, chegando perto do pior resultado em 32 anos para a empresa, que foi 793 Yen ocorrido em 15 de Novembro. Só este ano, as ações da Sony desvalorizaram um total de 40%.

O relatório da Fitch ainda diz que a Sony foi uma das sete piores empresas na Nikkei (a bolsa de valores japonesa), depois de ter o sétimo quadrimestre seguido de perdas. O chefe da Fitch da Asia e Pacífico para Tecnologia, Mídia e Telecom, Steve Durose sugeriu que a lenta desvalorização do Yen vai reverter a atual tendencia de perdas.

Durose ainda disse que inabilidade da Sony em investir em novas áreas vai tolher sua capacidade de criar nosso “must-have products” (ou produtos que todos querem), que tornariam a empresa competitiva de novo. O relatoria ainda projetou que a média de capital gasto pela Sony nos próximos dois anos será de US$ 2,5 Bilhões, depois, comparou com o capital gasto da Samsung Electronics, que será de US$ 22 bilhões e da LG Electronics de US$ 5,5 bilhões. Basicamente, estes números mostram o quanto uma empresa investe em novas tecnologias.

O relatório da Fitch conclui ainda que “A nota BB indica que as empresas estão vulneráveis à debito com o tempo, mas tem flexibilidade suficiente para manter os serviços deficitários”,sugerindo que a Sony ainda tem margem para respirar e tentar reduzir os riscos com o tempo.