Colunas Destaque Objection!

Porquê ser gamer no Brasil custa tão caro?


Impostos. Simplesmente impostos. O que deixa nossa vida mais complicada com relação a adquirir consoles, games, peças e afins de qualquer geração são os impostos, que todos sabem que são exorbitantes. Mas pra quê tantos acréscimos no preço dos videogames? Qual o motivo disso tudo?

Vamos às explicações. Se comprarmos um videogame de R$ 100 no exterior e importarmos para cá, o produto vai ter um acréscimo de R$ 164 no seu preço final, ou seja, um produto que custa R$ 100 vai acabar custando incríveis R$ 264! Roubo é muito pouco para qualificar uma coisa dessas. E qual o motivo desse absurdo? O governo diz que os impostos são inseridos nos consoles e jogos porque o país tem que manter a concorrência com os estrangeiros nesse quesito.


Concorrência? Ora, por favor! Se formos levar em conta valores, vale muito mais comprar um videogame no exterior porque é bem mais barato. Vejamos: um PS3 nos EUA está custando US$ 249. Convertendo esse valor para a moeda brasileira, o console custa em valor bruto cerca de R$ 520. O PS3 mais barato que pude encontrar, online, custa R$749. Ou seja, são R$ 249 de acréscimos injustamente inseridos! Como o Brasil quer concorrer desta forma?


Simplesmente não há coerência neste motivo apresentado pelo governo. Como se pode concorrer com lugares em que os consoles estão muito mais em conta? É bem provável que, logo, enquanto jogamos PSOne, o pessoal no Japão já jogue o PlayStation Orbis.

E então vem a seguinte questão: o pessoal lá de Brasília, que enfia tanto imposto sobre os produtos, compra Xbox 360 ou PlayStation 3 pros netinhos aqui no Brasil?