Destaque Notícias

Peter Moore diz que EA não é a pior empresa dos EUA

 

 

A EA está concorrendo mais uma vez ao título de pior empresa dos EUA e apesar do COO da empresa, Peter Moore, achar que eles vão ganhar (de novo) este título, ele fez uma declaração defendendo a empresa. Em um blog chamado “We Can Do Better” (Podemos Fazer Melhor em tradução livre), Moore usou a expressão As árvores mais altas pegam mais vento para defender o lugar da EA na indústria.

“Vamos direto ao assunto: aparentemente, a EA vai receber este título. Mas como qualquer grande organização, a EA tem tanto um legado de sucesso quanto uma legião de críticos” afirmou. “Mas somos realmente a ‘Pior Empresa dos EUA’?”

A “final” do concurso de pior empresa está acontecendo entre a EA e a Ticketmaster e é decidida por voto popular.

Peter Moore ainda admitiu que a empresa cometeu “muitos erros,” incluindo o desligamento de servidores de jogos cedo demais, lançamento de jogos que não ficaram abaixo do esperado, erros nos modelos de preços e mais recentemente o desastrado lançamento de SimCity.

“Devemos aos gamers uma performance melhor do que isso,” disse Moore. “Algumas destas reclamações são 100% legítimas, como toda empresa grande, não somos perfeitos. Mas algumas são exageradas.”

Moore ainda listou algumas reivindicações, a primeira relacionada à exigência de SimCity em ser sempre online. Ele disse que muitos dizem que isto é uma forma de DRM, mas ele disse que não é o caso. “Não podemos sem mais claros: não é. Ponto final,” disse Moore.

Ele ainda levantou a questão da Origin. Ele disse que ouviu que não há espaço para a Origin como concorrente da Steam, e ele argumentou dizendo que “45 milhões de usuários registrados provam que esta afirmação está incorreta.” Em relação a Free-to-Play e microtransações, Moore disse que estes modelos de negócios não são o “câncer dos games” como alguns sugerem.

“Dezenas de milhões estão jogando estes jogos e adorando,” disse Moore.

Concluindo, Moore disse que no ano passado, a EA recebeu “milhares” de emails e cartas protestando contra o fato da EA permitir que os jogadores criem personagens gays em seus jogos. A EA é, há muito, defensora dos direitos LGBT.

Morre encerrou sua nota dizendo que a EA está “comprometida em corrigir seus erros,” dizendo que a empresa vai continuar a considerar a resposta da comunidade em suas decisões.

Para concluir ele disse: “Então, em resposta à pergunta: Podemos fazer melhor. Faremos melhor.” Disse ele. “Mas tenho muito orgulho desta empresa, das pessoas ao redor de todo o mundo que trabalham na EA, dos jogos que criamos e das pessoas que os jogam. As árvores mais altas são as que pegam mais vendo. Na EA permaneceremos orgulhosos e de cabeça erguida.