Destaque Notícias

Zynga demite 520 funcionários

A gigante dos jogos sociais Zynga vai demitir 520 funcionários, ou 18% de seu efetivo total, em um esforço para reduzir custos e e voltar seu foco para mobile, a empresa anunciou hoje.

As demissões irão afetar todos os setores da empresa e devem estar finalizadas até Agosto.

A iniciativa vai resultar em fechamento de escritórios em Nova Iorque, Los Angeles, Austin e Dallas e também vai incluir “cortes em outros custos de infraestrutura.”

Em um comunicado interno, o CEO da Zynga Mark Pincus, que cortou seu próprio salário para US$ 1,00 recentemente, disse que as demissões são “dolorosas”, mas necessárias se a empresa deseja seguir em frente com sucesso.

“Nenhum de nós espera ter um dia como hoje, especialmente quando tanto da nossa cultura tem crescido com os funcionários. Mas eu acho que todos sabemos que é uma mediada necessária para seguirmos em frente.” disse Pincus.

A escala que nos serviu tão bem em construir o serviço líder em jogos sociais na Internet agora está fazendo com que seja difícil liderar o segmento de mobile e multiplataforma, que é aonde os jogos sociais serão efetivamente jogados,” adicionou.

Pincus ainda disse que a redução de pessoal e a reorganização da empresa representam um “compromisso proativo” na missão da empresa em “conectar o mundo através dos games.”

“Reduzir nossos custos estruturais hoje vai proporcionar às nossas equipes o espaço que precisam para se arriscar e desenvolver estes novas experiências sociais revolucionárias,” disse Pincus.

Tomando a decisão que tomou hoje, disse Pincus, a empresa é capaz de oferecer “generosos” pacotes de compensação para os demitidos que irão demonstrar sua gratidão pelo tempo e esforço comprometidos à empresa.

“Eu  quero agradecer a cada um de vocês pelo espírito, criatividade e energia que investiram na Zynga. Vocês reintroduziram toda uma geração de pessoas aos jogos e através destes jogos ofereceram a elas novas maneiras de se conectar com suas famílias, fazer novos amigos e até encontrar um novo amor.”