Notícias

Crytek pretende recuperar a reputação perdida

Não é surpresa nenhuma que a Crytek ultimamente tem passado por uma severa crise financeira, que fez com que o estúdio vendesse a franquia Homefront (e os desenvolvedores que estavam trabalhando no jogo) para a Koch Media. Mas ainda há esperandça, ao menos para o co-fundador da Crytek, Avni Yerli.

De acordo com Yerli, em uma entrevista, a maior causa para os problemas da Crytek foi a transição da empresa para uma desenvolvedora com infraestrutura online (vale lembrar que a Crytek está com Warface, seu novo MOBA, Arena of Fate), que demorou muito mais do que o esperado, e custou mais do que o necessário. O co-fundador sabe do impacto que a Crytek sofreu, mas está confiante de que quando os novos jogos forem lançados, o público vai olhar com outros olhos a empresa, do jeito que ela merece.

O que tem de ser feito é melhorar a jogabilidade dos seus jogos, torná-los mais interessantes, mais do que só benchmark de geração. Aí sim a Crytek vai ser respeitada.