Notícias

Já imaginou os e-sports e o poker nas Olimpíadas? Isso pode acontecer na próxima década

Disputar as Olimpíadas é o auge do competidor de muitas modalidades. Maior evento esportivo multinacional do mundo, sua importância é inquestionável e a relevância dos Jogos segue em alta mesmo com as vastas mudanças que aconteceram no esporte ao longo das últimas décadas. Para os jogadores de e-sports e competidores de poker da nova geração, existe a possibilidade plausível deles representarem seus respectivos países nos Jogos da próxima década.

São vários motivos que tornam possível a entrada desses esportes nas Olimpíadas. Um dos fatores que tornam o poker tão cativante é a sua parte estratégia. Por ser uma modalidade de cenários e probabilidades, o competidor sempre tem algo novo a aprender. Não à toa que um dos principais ditados do poker é: “Você demora um dia para aprender e uma vida para dominar.”

Já os e-sports não param de crescer. A expectativa é que, ainda em 2019, os jogos eletrônicos movimentem mais de US$ 1 bilhão e que a audiência ultrapasse o total de 450 milhões de pessoas em todo planeta.

Além disso, tanto o poker quanto os e-sports já foram reconhecidos mundialmente como esporte e ambos já estão consolidados mundialmente. Agora, a questão é saber quando essas modalidades entrarão nas Olimpíadas.

Nas Olimpíadas de Tóquio, que acontecerão em 2020, uma nova camada de esportes já está confirmada para os Jogos: beisebol, softball, karatê, surfe, skate e escalada. Nessa lista há alguns já bem tradicionais no cenário internacional, como o já secular beisebol. No entanto, a estreia de modalidades como skate e escalada mostra como o Comitê Olímpico Internacional (COI) está cada vez mais aberto a novidades.

Em 2024, os Jogos serão realizados em Paris. Em fevereiro deste ano, foi anunciado que o COI vai analisar a entrada de novos esportes propostos para as Olimpíadas de 2024. Entre as modalidades, estão breakdance, skate, escalada e surfe — beisebol e softball ficaram de fora.

Poker e e-sports ficaram de fora da conversa, no entanto, a campanha é forte para que as modalidades estejam presentes nas Olimpíadas de 2028 (Los Angeles).

Em 2018, Patrick Nally, presidente da Federação Internacional de Poker, falou sobre a possibilidade do poker ingressar nos Jogos de Los Angeles.

“Temos a esperança para 2028 em Los Angeles devido ao crescente reconhecimento do poker e pela digitalização nos esportes. Então, quando mais esses fatores se tornam favoráveis, mais chances temos de disputar as Olimpíadas. Na minha visão pessoal, creio que isso vai acontecer em 2028”, afirmou Nally em entrevista ao Lance!.

Recentemente, o match poker, modalidade parente do poker tradicional, foi reconhecido oficialmente pela Global Association of Internacional Sports Federation (FAISF) e passou a entrar no programa de esportes no radar do COI.

Segundo André Akkari, um dos melhores competidores de poker do mundo, a entrada de novas modalidades está atrelada a questões políticas, portanto, o avanço é naturalmente lento até a inclusão definitiva.

A caminhada dos e-sports está um pouco mais avançada, no entanto, há algumas questões delicadas que ainda serão resolvidas. Uma competição de e-sports foi realizada como evento de demonstração para os Jogos Asiáticos de 2018, que serão realizados na Indonésia entre os dias 18 de agosto a 2 de setembro. Os esportes eletrônicos estariam na íntegra na edição de 2022, no entanto, a regulamentação para tal não foi realizada a tempo.

Geralmente os Jogos Asiáticos só recebem competições tradicionais e a entrada dos e-sports na demonstração já é uma grande novidade para o setor.

Para Thomas Bach, presidente do COI, há algumas questões pela frente no que tange aos e-sports no programa olímpico. O principal ponto é a violência incluída nos jogos como Counter Strike e League of Legends, algo que, segundo Bach, não condiz com o espírito olímpico.

No entanto, essa é uma questão solucionável, pois os jogos mais famosos poderiam ser repostos por games como FIFA ou NBA 2K — jogos de grande alcance que abrangem modalidades esportivos e, portanto, sem nenhuma violência envolvida.

O crescimento do poker e dos e-sports é evidente e quanto a isso o COI não pode fechar os olhos por muito mais tempo. Tudo aponta para que essas duas modalidades sejam incluídas nos próximos programas olímpicos. O cenário mais otimista agora é para 2028, o que seria uma grande sede para o poker — visto que os Jogos serão realizados em Los Angeles, cidade considerada uma das capitais mundiais do esporte das cartas.

Sobre o Autor

Tricks

Bacharel em Música/ Canto Lírico pela Ufrj e baixista da banda Negrayscow. Extremamente viciado em videogames, Star Wars e The Lord of The Rings. Prefere os jogos de rpg e terror. É apaixonado pelo mundo da ópera e acha Iron Maiden a melhor banda de todos os tempos!!!!

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Media Kit GameFM
Debug Mode - Podcast
GameFM Play
Mesa do Fliper